Metas Sustentáveis

O Brasil assumiu o compromisso internacional, assinado em 28 de setembro de 2015, de reduzir as emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) em 37% abaixo do volume emitido em 2005, até 2025. Além disso o Brasil também se propôs através do sistema de “contribuição indicativa”, a uma redução adicional de até 43% em relação ao ano base de 2005.

O município de São Paulo que deve publicar, a cada cinco anos, o seu inventário de emissões de GEE (Lei 14.933/05), tem como meta também partindo o ano base de 2005, a redução de 30% das emissões até 2012. De acordo com o  inventário  municipal mais recente, a cidade de São Paulo emitiu em 2011, 16.430.000 toneladas de GEE, sendo a queima de combustível para transporte a principal fonte das emissões. Esse resultado demostra que o município não foi capaz de cumprir com as metas estabelecidas em legislação.

E apesar da estimativa de que o Brasil como um todo atinja as metas propostas de emissão até 2025, esse esforço não assegura o limite de 2oC estabelecidos no Acordo de Paris. Isto significa que esforços adicionais de redução, estimados em mais 6% de cortes de emissões, deverão ser empregados.

Mas a qual a relação das empresas tem com essas metas ambientais?

O objetivo de qualquer empresa, é continuar exercendo suas atividades e ser capaz de superar crises internas e externas à sua operação. Essa capacidade é denominada resiliência. Para ter resiliência, não há escolha, é preciso mover-se na direção da sustentabilidade. E se a sua empresa não fizer, seus concorrentes farão.

Principalmente após a conferência do clima, em Paris-2015, existe um crescente nível de consciência nos negócios, as pessoas avançam e as empresas que não se adaptarem serão deixadas para trás.

Uma gestão vulnerável na área ambiental pode se transformar em um risco potencial para as organizações. Por outro lado, um sistema de gestão ambiental eficaz pode gerar diversos benefícios, traduzidos em maior competitividade no mercado, segurança nas operações, oportunidades de negócio, imagem positiva diante de públicos de interesse e, sobretudo, na preservação dos recursos naturais.

No cenário atual de crescente instabilidade e desafios ambientais cada vez maiores o que a sua empresa está fazendo para ser mais competitiva e assertiva em relação ao Meio Ambiente, já parou para pensar nas metas ambientais da sua empresa e como elas poderão afetar a sua vida?

Sustentabilidade não é setor, é função de toda a empresa competitiva e que deseja estar inserida em um mundo globalizado.

Fonte: Adriana Prestes – CO2Neutro

Facebook Comments Box