A reinvenção da indústria de eventos

Em tempos de distanciamento social, como se dá a continuidade da geração de negócios sem os eventos presenciais? Há alternativa? Sim, há. A partir de um consistente portfólio de iniciativas digitais.

Tradicionalmente, os grandes eventos de negócios geram resultados para as empresas expositoras a partir de experiências e conexões de interesses com os visitantes durante 4 ou 5 dias. Seja por meio de demonstração de produtos e lançamentos ou ativações de marketing.

Eventos presenciais não perderão essa essência. Continuarão a ser a consolidação do core business das organizações, com a geração de negócios baseada no encontro dos interesses dos visitantes com os produtos e serviços dos expositores. Eventos pós-pandemia mostraram que a necessidade de visitar feiras e fazer negócios presencialmente ficará mais forte.

Mas, as feiras físicas não são mais a única realidade ou modo de relacionamento entre compradores e vendedores. Os eventos transformaram-se em plataformas exponenciais. A promotora de um grande evento deve aproveitar o hiato entre as edições de uma feira, seja anual ou bienal, para conduzir uma série de iniciativas digitais de forma constante, criando relacionamento permanente entre expositores e visitantes. A partir disso, é possível criar oportunidades de negócios de forma perene.

Este é um conteúdo original Automotive Business, fruto da parceria da Reed Exibitions, promotora e organizadora da Fenatran para o mercado. Para ler o conteúdo original acesse aqui.

Facebook Comments Box