Gigantes do e-commerce compram veículos elétricos de olho na agenda ESG
Foto reprodução da matéria original

Faz alguns meses que a agenda ESG entrou para a lista de prioridades da indústria nacional. O conjunto de medidas e atitudes que a empresa precisa seguir para ser considerada ecologicamente responsável está influenciando em decisões de vários setores.

Na indústria de comércio eletrônico (ou e-commerce) não é diferente. Gigantes do setor estão incorporando veículos elétricos a suas frotas, e não apenas para reduzir as emissões de CO2. Por trás dessa decisão também está a necessidade de transmitir uma imagem sustentável para seus clientes e fornecedores.

No fim do ano passado, o Mercado Livre adquiriu 70 veículos elétricos para sua frota na América Latina, sendo 51 deles destinados ao Brasil.

Na época, a empresa alegou que a medida foi pensada para aliviar o impacto ambiental derivado do crescimento do comércio eletrônico e a expansão das soluções logísticas da companhia.

Em meados deste ano, a empresa também anunciou a oferta de financiamento para que seus entregadores possam adquirir veículos elétricos. A frota do Mercado Livre é estimada em 10 mil veículos e 600 carretas, quase todos operados por terceiros.

Leia também: Volkswagen confirma início da produção em série do Delivery elétrico

Amazon quer ter 100 mil elétricos fazendo entregas

A eletrificação é uma tendência mundial. Em fevereiro de 2020, a gigante Amazon encomendou nada menos do que 100 mil veículos para a fabricante de carros elétricos Rivian nos Estados Unidos. O planejamento da empresa prevê uma frota de 10 mil veículos elétricos nas ruas até 2022, chegando a 100 mil carros movidos a eletricidade até 2030.

Segundo estimativa da Business Insider, a Amazon entrega 2,5 bilhões de encomendas por ano e é uma das maiores empresas de entregas dos EUA.

A aquisição da enorme frota de vans elétricas faz parte dos esforços para se tornar neutra na emissão de carbono até 2040. A empresa é co-fundadora do The Carbon Pledge, compromisso estabelecido para atingir os objetivos do Acordo de Paris com uma década de antecedência e alcançar emissão líquida zero de carbono até 2040.

Esta é uma curadoria de conteúdo da RX Brasil sobre investimentos do e-commerce em veículos elétricos. Para continuar lendo, acesse o site Mobility Now.

Facebook Comments Box